Democracia Cristã Mulher

Conselheira do “Vermelhinho” critica administração hospitalar

0

Em entrevista à Assessoria de Imprensa do PSDC, Partido Social Democrata Cristão, a filiada ao partido e Conselheira do Hospital Municipal Vereador Storopolli, Ana Lucia Geraldo de Santana, fez algumas criticas a atual administração do hospital da zona norte de São Paulo, conhecido como “Vermelhinho”. Aninha, como é conhecida entre os amigos é uma das mais atuantes e combativas lideranças da Zona Norte da cidade de São Paulo. Empossada recentemente como um dos 29 integrantes do Conselho Participativo Municipal, Vila Guilherme, ela é também membro integrante do Conselho Gestor do hospital há mais de um ano. Para Ana falta tudo, de placas informativas, sobre médicos de plantão, a boa vontade por parte dos funcionários no atendimento ao publico, “a emergência vive lotada e nunca tem vaga, resultado; vemos pacientes já com internação encaminhada, recebendo atendimento na emergência junto com outros que estão chegando”, indigna-se. A Conselheira salienta que, “casos como esses são comuns. Varias reclamações já foram feitas á Superintendência do hospital, mas nenhuma providencia foi tomada”, dispara.

DSC01443
Além dos problemas com os pacientes espalhados pelos corredores do pronto atendimento, Aninha cita ainda a falta de educação no trato com pacientes e familiares, por parte dos funcionários, que se recusam a darem informações e quando o fazem “é porque são forçados”, diz.

Mobilidade, iluminação e vias publicas


Além dos problemas com a saúde da Zona Norte, a Conselheira esta lutando em outras frentes, como a briga com a SP Trans, pela volta de um ponto de ônibus na Avenida Guilherme, à altura do número 1500, que já existia e foi retirado, com grandes transtornos para os moradores locais. Reivindicação feita há mais de um ano, já aprovada pela atual administração, mas que ainda não foi concretizada, “A SP Trans diz que o caso já foi entregue a empresa que cuida das instalações de pontos de circulares em toda a São Paulo. O Fato é que esse pedido já foi aprovado e até agora nada. Enquanto isso os idosos tem que andarem muito se quiserem tomar uma condução até o local aonde existe um ponto atualmente, que é ermo e sem iluminação. Para estudantes e mulheres que transitam por ali, principalmente a noite, é sempre um risco”, declara.
Assessorada pelas voluntárias, Márcia Moreira, Jaqueline Copk e Maria da Piedade, que também faz parte do Conselho Participativo do Município, Aninha se mostra disposta e com muita garra e energia para enfrentar esta e outras batalhas que pretende travar em prol dos moradores da zona norte e toda a capital. Iluminação publica, maior acesso e racionalidade na mobilidade, guias e calçadas mais cuidadas e tudo que diz respeito ao exercício da cidadania é com ela mesmo. “Minha luta é para tornarmos São Paulo Uma cidade melhor para se viver. A pouco foi destinada uma verba de um milhão de Reais para serem usados nas necessidades mais urgentes da zona Norte da cidade. Foi uma conquista, porém muito mais ainda esta por ser feito”, declara acrescentando, “quero deixar aqui os meus agradecimentos pela acolhida que tenho encontrado junto aos funcionários da sub-prefeitura da nossa região, sobretudo ao Sub- Prefeito Gilberto, ao representante da atual administração municipal Cícero Bezerra, ao chefe de fiscalização Juca, a Regina, da habitação e ao Bráz, advogado da Prefeitura, que não medem esforços para nos atenderem”, finaliza.

 

 

Entre em contato